Por duas horas, Pegoraro fala de polêmicas, conquistas e projetos em entrevista na internet

By 25 de julho de 2020 Reportagens
Publicidade

Prefeito de Assis conta segredos dos bastidores políticos, diz que não está cansado e que não rompeu com Marcel Micheletto

Por Clóvis de Almeida

Numa entrevista que durou mais de duas horas no programa Falando Sério, do jornalista Ademir de Brito, na rede social Facebook, o prefeito João Pegoraro, convidado dessa sexta-feira (24), falou de suas principais obras, projetos para o futuro, de sua pré-candidatura a reeleição e respondeu a várias perguntas sobre os bastidores políticos, como as recentes polêmicas envolvendo ele e o ex-deputado e agora secretário estadual Marcel Micheletto.

Uma delas é sobre as razões de ele ter renunciado à pré-candidatura num primeiro momento, para depois firmar a intenção de candidatura, com o apoio de empresários e nove vereadores.

Em vários momentos, Pegoraro elogiou o trabalho de Marcel e agradeceu a parceria que fez com ele, assim como os benefícios que recebeu da parte do ex-deputado e agora secretário.

A matéria segue a ordem cronológica da entrevista, conforme a sequência de perguntas, permeadas de subtítulos para facilitar a leitura, uma vez que ficou um tanto longa, em razão de sua duração.

Começa a entrevista
Após uma apresentação detalhada do prefeito Pegoraro, narrada por Ademir de Brito, apresentador, o primeiro assunto abordado foi sobre a saúde, quando o prefeito destacou o trabalho que realizou durante anos, para que o Hospital Beneficente fosse hoje uma realidade, a partir de gestões quando ele ainda era presidente do Sindicato dos Trabalhadores. Agora, como prefeito, ele lembrou que já chega a quase R$ 8 milhões em investimento, só em sua administração. “Investimos para que a população seja bem assistida, para isso, investimos atualmente quase 28% do orçamento do município”, frisou Pegoraro.

Novo Centro de Saúde
Sobre o novo Centro de Saúde anunciado na mídia recentemente pelo secretário de Estado Marcel Micheletto, Pegoraro agradeceu o empenho do ex-prefeito e do governador Ratinho, porém, lembrou que este é um ano eleitoral e esse benefício só poderá ser liberado no próximo ano, por força de lei.

Obra e parceria
Falando de obras, o prefeito também lembrou que fez uma grande gestão em parceria com o ex-prefeito Marcel, enumerando diversas conquistas, como, vários asfaltos, alguns já concluídos e outros com obras andando. Uma delas, destaca ele, é a pavimentação de várias ruas no Jardim Araçá, que se encontra em andamento, no valor de mais de R$ 7 milhões. Chamou atenção também para a pavimentação realizada no Jardim Paraná.

Nos distritos e patrimônios, Pegoraro destacou diversos projetos, como um de R$ 2 milhões de reais em pavimentação no Encantado do Oeste. “Em Bragantina, vamos investir um milhão de reais em asfalto e outros dois milhões em Engenheiro Azaury”, frisou.

Para o Centro Cívico, o prefeito falou do asfalto que já se iniciou para asfaltar a Rua Cuiabá. “Assis Chateaubriand é um canteiro de obras hoje, e a maioria delas com recursos próprios”, destacou.

Dinheiro bem aplicado
Ainda falando de bairros, Pegoraro lembrou do trabalho de perfilhamento asfáltico em vários bairros. “É dinheiro de impostos dos munícipes que estamos investindo. Recursos bem administrados e fiscalizados, não só por mim, mas pela minha equipe e pelos vereadores”, completou. Nesse momento da entrevista, Pegoraro fez um agradecimento aos colaboradores que se empenham em ajudar a administração municipal, principalmente à população, que paga impostos, taxas e benefícios recebidos em seus bairros.

Agricultura bem atendida
“Nunca se fez tanto pela agricultura como agora”, salientou Pegoraro, quando o assunto foi área rural. Ele lembrou que a maioria das estradas não davam condições perfeitas de tráfego e que iniciou sua dedicação a esse problema desde que assumiu a Pasta da Agricultura, no primeiro mandato em que foi vice-prefeito, em 2013. Ele destacou o trabalho de aplicação de pedra brita em grande escala nas estradas vicinais por todo o município.

Lembrando o deputado federal Moacir Micheletto, ele citou que o amigo sempre destacava que o homem do campo precisa ser lembrado sempre. “Continuamos a valorizar o produtor e a produção. A Agricultura é a nossa maior indústria”, fez questão de afirmar.

Obras em projeto
Sobre obras projetadas, o prefeito citou a usina de energia solar que está sendo construída no novo pátio de máquinas e que irá distribuir energia gratuita para vários setores da administração, como para todo o complexo de Saúde. Ele também falou de investimento no cemitério municipal, para a abertura de mais 14 quadras de sepulturas, com pavimentação das ruas em concreto.

Crianças e jovens
Na área da Educação, Cultura e Esporte, Pegoraro voltou a citar o trabalho de Marcel na viabilização de emendas para investir em escolas. Destacou também os investimentos com recursos próprios, do município. As obras incluem diversas melhorias, como a reforma completa da escola do Jardim Araçá. “O número de alunos está aumentando e nós vamos construir novas salas de aulas”, garantiu.

Guardião do cofre do Estado
“Tomara Deus que o Marcel consiga fazer com que o governo do Estado faça a doação do prédio da Escola Odila para que possamos investir em sua reforma”, acentuou o prefeito. “Esperamos que o Marcel, que é o guardião do cofre do Estado do Paraná, abra ele para a gente reformar a Escola Odila”, destacou Pegoraro.

Ele ainda lamentou a saída da ex-secretária de Educação por motivos políticos e que levou a maioria das coordenadoras a deixarem seus cargos.

Fechando o assunto, Pegoraro contou que está gestionando junto aos vereadores um sonhado projeto de levar em prédio próprio a Secretaria da Educação até o fim deste ano.

Atenção às famílias
Sobre o atendimento da Secretaria do Social, Pegoraro lamentou que o município não possua condições financeiras para atender a todas as famílias que precisam, da maneira ideal, mas que tem se esforçado para fazer o melhor possível. “Vários deputados, estaduais e federais estão se oferecendo para obter recursos para o Social. Em breve poderemos fazer muito mais”, promete o prefeito.

Nesse mesmo seguimento e falando de futuro, o prefeito agradeceu também o apoio do empresariado que acredita em sua administração e lhe dá sustentação nos projetos sociais e para projetar a manutenção e expansão da cidade.

Comércio
O jornalista Ademir de Brito citou a atenção que Pegoraro dá à Associação Comercial, a ponto de nomear a secretária de Indústria e Comércio conforme indicação do empresariado. O prefeito enalteceu o esforço do comércio em se manter forte como polo regional e disse que está sempre à disposição dos empresários para discutir o que é melhor para Assis.

Esporte
No Esporte, Pegoraro lembrou que os investimentos estão sendo feitos, como a reforma de quadras e do Ginásio Tancredão. “Continuamos a investir pesado nas quadras de distritos e patrimônios”, afirmou.

Atuação de gestor
Pegoraro lembrou que uma de suas intervenções políticas não permitiu que Assis perdesse um recurso de R$ 2,5 milhões, que não viriam mais devido à mudança de partido do ex-prefeito Marcel Micheletto, quando se candidatou a deputado e passou a apoiar a candidatura de Ratinho Júnior, opositor da governadora. “Através do então deputado federal Dilceu Sperafico, consegui que a governadora Cida Borghetti liberasse os recursos que já estavam cancelados”, relembra o prefeito, enumerando outras conquistas de sua gestão.

Rompe a dobradinha
Ademir fez um breve relato da trajetória política de Pegoraro, como vereador e presidente da Câmara, antes de ser vice e prefeito. Em seguida, lembrou do relacionamento político com o ex-deputado Moacir Micheletto e da dobradinha, como vice de Marcel. Após discorrer detalhes dessa amizade e parceria, o jornalista indaga se o prefeito poderia explicar o que aconteceu para que os dois rompessem politicamente.

“Não fui eu que rompi com Marcel, foi o Marcel que rompeu comigo”, responde Pegoraro. Ele lembrou que em todos os momentos públicos, reuniões e inaugurações de obras, sempre citou e enalteceu Marcel Micheletto, descrevendo a importância do deputado para Assis Chateaubriand. “Muitos companheiros me diziam para falar menos do Marcel e falar mais de mim, da minha administração, mas eu dizia: não é minha, é nossa administração, uma sequência de trabalho. Se houve um rompimento, não foi porque eu quis. Foi porque ele quis e por aquilo que ele falou”, completou o prefeito.

A polêmica da candidatura I
Sobre as razões que levaram Pegoraro a firmar sua ideia em ir à reeleição, ele explica que o motivo principal foi a maneira que Marcel anunciou quem seria seu candidato. “Se ele tivesse ido ao meu gabinete falar de intenção direto pra mim, teríamos conversado mais sobre a questão. Infelizmente ele não fez isso, mas se reuniu com alguns secretários [da Prefeitura] e pediu a eles que viessem falar comigo para dizerem que se eu não abrisse mão da minha pré-candidatura, ele [Marcel] pediria para a minha equipe sair do governo”, afirma Pegoraro, complementando que a “ameaça” continha a promessa de não ajudar mais o município, como deputado.

Pegoraro explicou que, preocupado em prejudicar Assis com o impasse administrativo, na iminência de perder uma equipe, disse aos portadores do recado do deputado que não seria mais candidato.

A polêmica da candidatura II
Continuando a explicar o impasse, Pegoraro conta que tudo voltou à rotina da administração até que teve início a pandemia. “Foi quando o Marcel falou em rede social que eu não tinha ‘aquilo’ roxo e que, nem eu nem os vereadores não estavam cuidando direito do município e estaríamos pescando no rio”, lamenta o prefeito. Ele também lembrou que o deputado disse em áudios nas redes sociais que seu candidato seria o ex-administrador do Hospital Beneficente. Ato que desagradou também a maioria dos vereadores, segundo Pegoraro.

Visita de apoio
Nesse momento, o prefeito conta que naqueles dias recebeu em sua casa a visita de nove vereadores e dois empresários, pedindo a ele que continuasse pré-candidato, quando aceitou novamente o desafio.

Visita indesejada II
Dias depois, contou Pegoraro, ele recebeu em seu gabinete a esposa do deputado Marcel, acompanhada de alguns assessores, com o mesmo recado de antes, que se não retirasse a pré-candidatura, perderia a maioria dos secretários e outros assessores. “Quando se está acuado, ataca-se. Quem não vai me ajudar, por favor, retire-se”, foi a resposta de Pegoraro para os proponentes.

Recado de risco
Dando um recado direto para a câmera, Pegoraro foi enfático ao citar o risco de autoritarismos. “Nós precisamos cuidar para que ninguém seja ‘coronel’ em Assis Chateaubriand”, afirmou, com referências a afirmações que determinam quem será ou não candidato.

Pegoraro disse pensar que Marcel fez algumas afirmações que não deveria em momento de nervosismo. “Talvez, naquele momento, ele estivesse pensando só nele, não pensou nos companheiros”, afirma o prefeito.

Perguntas para Marcel
Falando em recado claro a Marcel Micheletto, Pegoraro faz perguntas: “Lembra-se, Marcel, de quantos companheiros você deixou pelo caminho? De quantos companheiros que não estão contigo aí? Lembra-se que você tinha 12 vereadores que apoiavam seu candidato a prefeito? Será que só você está certo, Marcel? Os nove vereadores que me procuraram e me apoiam estão errados? Será que sua decisão não foi precipitada? Pense bem nisso, não o estou desafiando, só estou dizendo que precisamos parar e analisar”, desabafou o prefeito.

Marcel é importante
Emendado na fala anterior, Pegoraro afirma com bastante firmeza em voz pausada que Marcel Micheletto é muito importante no contexto e na história de Assis Chateaubriand. “Tanto é que ele não virou as costas para o município e afirmou que não vai virar as costas para Assis”, disse, citando o recurso de R$ 2,5 milhões, conseguidos pelo secretário, para a ampliação do Posto de Saúde.

Denúncia
Pegoraro alertou que uma equipe adversária está fazendo visitas em casas, apresentando o candidato adversário, um ato que não deveria acontecer por causa da pandemia, lembrando que quem passa de casa em casa pode estar repassando o coronavírus ou correndo o risco de se contaminar, de levar a contaminação para frente. “Pessoas estão me ligando e dizendo o que eles estão fazendo”, afirmou, relatando postagens de fotos que correram as redes sociais nesta sexta-feira (24), algumas com a afirmação de pedidos de votos, o que é ilegal na pré-campanha.

Pegoraro e Marcel juntos de novo?
Após a narrativa de Pegoraro sobre o rompimento político entre ele e Marcel, Ademir de Brito quis saber das possibilidades de ambos estarem juntos novamente. “Da forma que está andando as coisas, isso é impossível de acontecer. Sou pré-candidato de um grupo, que, se definir um acerto, é o grupo. Não sou só eu, o grupo também não quer. É o grupo que foi agredido por aqueles áudios do Marcel. É esse grupo que vai definir minha candidatura”, explicou.

Coligações de partido
Para as eleições que estão por vir, Pegoraro falou também sobre as coligações de partidos. Segundo ele, está complicado fazer grandes reuniões com lideranças por causa da pandemia e que está recebendo diversos representantes de partidos e conversando. “Não quero deixar de fora ninguém que esteja disposto a me dar apoio”, afirmou, citando que em seu governo quem define equipe de governo é ele.

Sobre a possibilidade de coligação com o Partido dos Trabalhadores, Pegoraro respondeu que, se depender dele, quer o apoio de todos. “Temos que fazer um programa de governo onde todos participem para melhorar a qualidade de vida para todos. Não defendo cores partidárias, mas sim as cores de Assis Chateaubriand e meu projeto de governo é para que todos participem”, destacou, citando alguns deputados do PT que liberaram recursos para o município. “Temos ajuda não só do Marcel Micheletto, mas de muitos deputados que já se dispuseram a ajudar Assis Chateaubriand. E se vencermos as eleições não teremos um só deputado, mas vários, ajudando Assis Chateaubriand”, afirmou.

O peso da experiência
Ao responder uma pergunta sobre investimentos de empresas em Assis, o prefeito evidenciou uma afirmação de Marcel Micheletto onde fala de pessoas cansadas na política. “A maioria dos gestores, hoje, de cooperativas, são pessoas de idade. Cito o Lang [C.Vale] com vários mandatos, o Pitol [Copacol], na Frimesa. A Frimesa vai acontecer em Assis porque tem gestores com competência. E em Assis Chateaubriand tem gestor que faz administração séria com competência e eles sabem disso”, frisou Pegoraro.

Frimesa em Assis
Ademir de Brito lembrou que a vinda da Frimesa para Assis não foi uma decisão de políticos de Assis, mas da própria cooperativa. Pegoraro disse que participou da primeira reunião com a diretoria da Frimesa e que não acreditou que a vinda seria possível. “Foi uma decisão da própria Frimesa e C.Vale. Nós políticos, pouco fazemos nisso, o que fazemos é dar sustentação política. Para isso, estamos preparando o município para comportar o progresso que a indústria vai trazer”, definiu.

Definição do vice
Sobre a escolha do candidato a vice-prefeito, Pegoraro classificou o assunto como um problema que a coordenação da campanha é que terá que resolver. “Todos os que colocaram os seus nomes como meus pré-candidatos a prefeito são pessoas responsáveis, com condições de serem prefeitos. É importante ter um bom vice. O Marcel teve um bom vice, assumi o município e olhem a gestão que estamos fazendo. Por isso, o grupo tem que definir quem será o melhor [entre os que se dispuseram]. O bom é que todos os pré-candidatos concordam que o escolhido será quem tiver a melhor aceitação”, comentou.

Vigor e conhecimento juntos
Já partindo para o encerramento do programa, Ademir de Brito lembrou duas coisas importantes numa administração, o vigor da juventude e a experiência dos mais velhos. “O vigor da juventude nós temos, Marcel no governo do estado ajudando Assis Chateaubriand e a experiência está ‘aqui’, podem acreditar”, destacou Pegoraro, batendo no peito.

Pegoraro deixou claro mais uma vez que quer contar muito com a ajuda do secretário Marcel Micheletto. “Tenho certeza que ele não vai deixar de ajudar Assis Chateaubriand. Tenho certeza também que não teremos só ele ajudando, porque os vereadores e os partidos políticos também têm seus representantes, nos governos do estado e federal. Nós vamos abrir a casa para todos. Precisamos de recursos em Assis Chateaubriand para fazer obras e dar melhor qualidade de vida à nossa população. Podem ter certeza, o Marcel continuará muito importante para o município”, finalizou Pegoraro, fazendo diversos agradecimentos nas considerações finais, com destaque aos internautas que assistiam a transmissão ao vivo do Programa Falando Sério, do jornalista Ademir de Brito, na noite de sexta-feira (24).

Assista à entrevista
CompartilharShare on whatsapp
Whatsapp
Share on facebook
Facebook
Publicidade
A cópia sem autorização é proibida. Para reprodução do conteúdo, entre em contato conosco.