Assis: Maior complexo de tanques de peixes entra em operação

By 5 de agosto de 2020 Reportagens
Publicidade

Investimento deve resultar em quase 700 mil quilos de peixes já na primeira safra

Por Clóvis de Almeida/Cidade Assis

O maior complexo de tanques para criação de peixes foi construído em Assis Chateaubriand por uma família tradicional de agricultores, os Michelon. Mais de 8 alqueires de terra foram abertos para comportar 120 mil m² de lâmina d’água. É um conjunto gigante de represas com o objetivo de atingir perto de 700 toneladas de peixes por safra, que deve ocorrer a cada sete meses.

Logo que as obras terminaram, teve início o enchimento dos tanques com água do manancial da região, que ali deságua. Em seguida, foram lançados 680 mil alevinos.

As informações são de Ronaldo Michelon, que dirige o empreendimento. Ele conta que os filhotes de tilápia foram colocados para engorda há 45 dias e deverão estar prontos para a comercialização em fevereiro do próximo ano. Segundo ele, a expectativa é cheguem ao peso entre 900 gramas e um quilo, cada um, atingindo um total entre 650 e 700 toneladas de peixes.

Toda a produção será entregue para o complexo C. Vale, parceiro financiador do investimento.

Ronaldo afirma que em breve o empreendimento vai necessitar de mão de obra, quando vai gerar emprego. “Por enquanto, vamos tocando, com ajuda da minha esposa e dos meus pais. Até minha filha de 5 anos quer ajudar nas tarefas do dia a dia”, complementa Ronaldo, explicando que o empreendimento é uma empresa familiar.

Vontade e objetivo certo
Reinaldo e Ronaldo Michelon, pai e filho, respectivamente, encabeçam o investimento que nasceu da vontade de profissionalizar a piscicultura que já faziam para consumo próprio, em pequenos lagos no fundo do sítio, nas proximidades da Vila Rural, estrada para o Bucalão.

Reinaldo (77), o pai, é um pioneiro, tendo chegado em Assis em 1957 e Ronaldo (47), é natural da Morada Amiga. Essas razões é que pesaram na decisão de ficar por aqui, há pouco tempo, quando chegaram a pensar em vender as terras no Paraná e investir em Mato Grosso do Sul.

Destino resolvido, decidiram então por um grande investimento, que comporta também aviários, além da produção de peixe.

O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a C. Vale, que dá toda a assistência técnica à produção, desde o fornecimento de alevinos (filhotes de peixes), a ração e a compra da produção, com o acompanhamento de profissionais de diversas áreas ligadas a todos os setores que envolvem criação, manutenção e entrega dos produtos. Inclusive dos aviários também.

O produtor Ronaldo informa que tudo sendo feito dentro dos padrões exigidos pelos órgãos fiscalizadores, como o entorno florestal, a decantação, filtragem da água que vai para os rios e todos os demais cuidados que se deve tomar com o meio ambiente, quando se desenvolve um projeto dessa natureza.

Pai e filho afirmam que se trata de um investimento caro, através de financiamento bancário, onde o retorno é previsto para acontecer a partir do quinto ano de produção. “Vamos trabalhar meio apertado nos primeiros cinco anos, até começar a dar resultados. Só mesmo depois é que vai aparecer o retorno do investimento de um financiamento para 10 anos”, explica Ronaldo.

CompartilharShare on whatsapp
Whatsapp
Share on facebook
Facebook
Publicidade
Don`t copy text!