Jesuítas não possui caso confirmado de dengue desde agosto de 2023

By 30 de janeiro de 2024 Reportagens
Publicidade

Ao oposto do cenário epidemiológico do Paraná em relação à dengue, Jesuítas não possui nenhum caso confirmado desde agosto de 2023 – período que inicia o ano epidemiológico do município – até o momento. Segundo o boletim emitido pela Secretaria Municipal de Saúde nesta semana, foram registradas 14 notificações, sendo 10 negativas e quatro ainda aguardam resultado de exame. Já no Paraná, a soma é de quatro óbitos e 16.693 casos confirmados pela doença.

Isso se deve as ótimas ações de orientação e de combate ao mosquito transmissor alinhado aos cuidados adotados pela população no dia a dia, como destaca o coordenador municipal de atenção primária, Luís Carlos Vilar de Camargo. Segundo ele, as equipes realizam constantes visitas de monitoramento nos domicílios e pontos estratégicos como cemitério, borracharias, terrenos e casas desocupados com o objetivo de eliminar qualquer local que possa se tornar um criadouro do mosquito.

Por outro lado, o LIRAa(Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti) ainda é alto, acima do indicado pela secretaria estadual que é de 1%: no perímetro urbano de Jesuítas esse índice está em 2,1% e no Distrito de Carajá em 3,9%. Esse índice é calculado de acordo com o número de imóveis notificados, onde foram encontrados criadouros dos mosquitos.

“Mesmo sem registros da doença em nosso município, a porcentagem do LIRAa ainda estão muito alto. Precisamos intensificar os cuidados para não dar brecha para o mosquito procriar. Por isso, reformamos a importância de toda a população manter os quintais limpos, depósitos organizados e sem qualquer item que possa servir de criadouro”, orienta o coordenador.

PARANÁ
O boletim divulga os números gerais com mais 3.911 casos positivos e três mortes – um total de quatro óbitos e 16.693 casos confirmados pela doença desde julho de 2023.

Dos 399 municípios, 279 possuem casos confirmados. São 14.784 casos autóctones, ou seja, adquiridos no município de residência dos infectados. O Estado já descartou 31.378 casos suspeitos.

SINTOMAS
Vale ressaltar que a dengue é transmitida durante a picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado pelo vírus. Após a picada, os sintomas podem se manifestar, na maioria das vezes, em até 15 dias. Luis, afirma que o primeiro sintoma é febre elevada (39°C a 40°C), que persiste de dois a sete dias, acompanhada por dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e nos olhos. As manchas podem aparecer na face, tronco, braços e pernas, podendo haver a perda de apetite, náuseas e vômitos.

“Nós orientamos toda a população para se atentarem aos sintomas e procurar um serviço de saúde local para receber atendimento especializado. É importante que não façam a automedicação, pois os sintomas da doença podem ser agravados”, afirma Luis.

Fonte: Assessoria/Prefeitura

CompartilharShare on whatsapp
Whatsapp
Share on facebook
Facebook
Publicidade
Don`t copy text!